Blog - Saiba mais sobre os vinhos rosé

Deslizar para a direita

2021-06-07

Saiba mais sobre os vinhos rosé

Os vinhos rosé são cada vez mais consumidos e apreciados. Com uma cor rosada, tem baixo teor alcoólico e um sabor mais doce. Além disso, devido ao seu baixo nível de taninos, é muito apreciado por várias pessoas.


Como funciona a sua produção?

A cor dos vinhos rosé dá-se pelo contacto entre o sumo de uva e a casca. Assim, para criar a tonalidade cor-de-rosa, deixa-se a pele das uvas em contacto com o sumo durante 2 a 3 dias.

Um ponto a ter em atenção sobre estes vinhos é que a cor e o sabor não estão relacionados, ou seja, um rosé mais claro pode ter sabores e aromas mais complexos do que um mais escuro.


Região de Provence

A região de Provence, em França, é considerada uma das melhores produtoras de vinho rosé. Aliás, produz mais este vinho do que outros.

Como é uma grande região, existe uma grande variedade de vinhos, com diferentes qualidades.


Tipos de vinhos rosé

 Os tipos de rosé distinguem-se pelo sabor, aroma e uva. Existem os estilos seco, frutado e doce.

O seco vem de uvas Tempranillo, Syrah, Cabernet Sauvignon e Tavel. Esta última produz vinhos com características mais encontradas no vinho tinto, ou seja, encorpados, com alto teor alcoólico e baixa acidez. As tonalidades do tipo seco variam entre os rosa claro e o escuro. Pode ter toque de melancia, morango, flores, cereja e azeitonas.

O vinho rosé frutado por vir de uvas Sangiovese, Grenache e Pinot Noir. O seu tom costuma ser mais semelhante ao vermelho rubi ou acobreado. Pode apresentar toques de morango, laranja, pêssego, rosas e pimenta.

O estilo doce muitas vezes é produzido a partir de uvas Zinfandel, sendo o mais popular e consumido. Tem também toques de morango, limão e melão, com alta acidez. Convém servir este vinho frio.


Harmonização

Para harmonizar rosé com um prato, tem de ser atenção ao sabor, ou seja, se é doce ou seco. Por norma, é um vinho muito versátil, mas poderá notar esta diferença.

Os vinhos rosé doces funcionam com imensos pratos. Se quiser um menu com pratos mais picantes, os doces são os ideais; estes dois sabores complementam-se.

Já os rosés secos ficam bem com pratos mais leves, como peixe, frango grelhado, vegetais, saladas e aperitivos.

Quanto às sobremesas, como os rosés têm tendência a ser mais doces, não combinam. O doce da sobremesa pode tornar o vinho mais azedo e destacar o seu álcool.


Foto de Kaboompics.com no Pexels

Voltar